Série Vitrine Musical UNIRIO

A Camerata de Esquina é um grupo de cordas, formado por universitários e sob orientação do professor Dhyan Toffolo. O principal objetivo da Camerata é a difusão da música brasileira em seus mais diversos dialetos e sotaques, através de concertos que fomentam o interesse do público pela cultura brasileira de forma descontraída.

ENTRADA FRANCA

Programa:

Prelúdio da Bachiana n° 4 - Heitor Villa-Lobos

O Prelúdio, concluído em 1941, é dedicado ao pianista e amigo próximo do compositor, Tomás Terán, e faz parte de uma série de suítes chamada Bachianas Brasileiras. Nesta icônica obra de Villa-Lobos, considerado por muitos o mais importante compositor brasileiro do século XX, nota-se o uso da expressividade e lirismo típicos do compositor e da intertextualidade, utilizando o motivo inicial do tema da Oferenda Musical de J. S. Bach, conhecido como thema regium.

 

Suíte Nordestina - Mestre Duda / Adaptação para cordas: Agatha Lima

A Suíte é uma verdadeira viagem pela paisagem musical das danças brasileiras. Com baião, maracatu e frevo; Mestre Duda nos apresenta um universo festivo dos sons da região nordeste do Brasil.

 

Sonata para Cordas "O Burrico de Pau" - Carlos Gomes

I. Allegro Maestoso

IV. Vivace

A Sonata composta em Milão, no ano de 1894, é o último trabalho do compositor antes de seu falecimento e sua única composição para conjunto de cordas. Escrita num período de severas dificuldades financeiras e de saúde, a Sonata foi dedicada ao Club Musical Sant'Anna Gomes, em Campinas, uma importante sociedade musical - comum no período Imperial - que promovia concertos e recitais para seus sócios.  Com forma bastante definida, revela o domínio e maturidade de Carlos Gomes. É perceptível no quarto movimento, a presença de motivos que se assemelham ao som de um burrico, concordando com o apelido da obra.

 

Romance - Álvaro Carrielo

Solista - Álvaro Carrielo

Escrito em 2011, momento onde começavam a se delinear as primeiras influências artísticas importantes para o compositor, o "Romance para Violino e Cordas" se apresenta na forma A-B-A precedida por uma lenta introdução. Se desenvolvem longas linhas melódicas  para o solista sobre um acompanhamento de textura bastante clara, ambas de caráter influenciado pelas valsas brasileiras do início do sec. XX. 

Foi originalmente composta para a extinta Orquestra Mirim Armando Prazeres, prática pedagógica do também extinto projeto social de mesmo nome -  homenagem ao conhecido regente brasileiro - e dedicada à Priscila Alencastre, esposa do compositor, que estreou a peça no mesmo ano. Ambos são violinistas e na ocasião faziam parte do corpo docente do citado projeto social.

qui 13 | 12:30
Local: 
Auditório Radamés Gnatalli

Desenvolvido pelo Laboratório Ipê.